Acessando o WhatsApp no ​​exterior: como contornar as restrições

O popular serviço de mensagens WhatsApp permite aos usuários trocar mensagens de texto, videochamadas e arquivos com segurança. Numa época em que violações de dados são comuns, o WhatsApp atrai muitas pessoas. Infelizmente, o WhatsApp é proibido na China e nos Emirados Árabes Unidos e restrito em vários outros países. No entanto, é possível que os usuários do WhatsApp acessem o serviço nesses países. Aqui está uma visão geral das restrições do WhatsApp no ​​exterior e como contorná-las.


Quais países limitam o WhatsApp e por quê?

A China proibiu amplamente o WhatsApp nos últimos anos. Em julho de 2017, o governo chinês começou a bloquear muitas funções do WhatsApp. Isso incluiu compartilhamento de arquivos, vídeo e bate-papos por voz. A China levantou o bloco algumas semanas depois. Mas em setembro de 2017, o governo bloqueou todos os recursos do aplicativo. Atualmente, a proibição continua em vigor, apesar das preocupações de perturbar as empresas chinesas.

Embora a proibição da China no WhatsApp seja bem conhecida, outros países também restringem o aplicativo. O Catar e os Emirados Árabes Unidos proíbem o WhatsApp, assim como o Snapchat e o FaceTime. A Arábia Saudita limitou alguns recursos do WhatsApp no ​​passado, especialmente chamadas de voz, mas suspendeu a proibição em 2016. Outros países que desligaram temporariamente o WhatsApp incluem Brasil, Uganda, Zimbábue, Egito e Marrocos.

Por que eles proíbem o WhatsApp?

Whatsapp LogoVale a pena explorar por que alguns países baniram ou desligaram temporariamente o WhatsApp. Os cidadãos do Brasil costumavam ter mais liberdade online. O país até adotou uma constituição da Internet que apoia a neutralidade da rede em 2014. Mas em 2015 e 2016, o governo bloqueou o WhatsApp duas vezes. Isso ocorreu porque o governo teve uma disputa com o proprietário do WhatsApp, Facebook, por entregar dados para investigar crimes cibernéticos. Desde então, o governo brasileiro aprovou mais leis que combatem o cibercrime. Mas essas leis também limitam a liberdade na internet de muitos brasileiros.

A Turquia bloqueou o WhatsApp em novembro de 2016 após a prisão de membros do Partido da Democracia Popular (PDP), apoiado pelo curdo. O governo turco recorreu cada vez mais à censura na Internet. Isto é principalmente para impedir a cobertura da mídia sobre certos eventos políticos. Eles alegam que essas ações são para evitar distúrbios civis. No entanto, eles restringem bastante a liberdade na Internet dos cidadãos turcos.

A Arábia Saudita proibiu chamadas de voz no WhatsApp, Skype e outros serviços de VoIP (Protocolo de Voz pela Internet) antes de 2017. Isso dificultava a comunicação entre os residentes sauditas com o mundo exterior. O objetivo era restringir o fluxo de idéias e informações estrangeiras no país. O reino suspendeu essa proibição em 2017 para promover o crescimento econômico e dos negócios. A ideia de que serviços como WhatsApp e Skype devem ser restritos para se defender de influências negativas é compartilhada pela China.

Restrições do WhatsApp e o grande firewall da China

A proibição do WhatsApp na China está relacionada às tentativas do país de censurar a comunicação livre e aberta. O programa de censura na Internet da China, conhecido como o Grande Firewall da China, é um dos mais restritivos do mundo. O governo projetou o Firewall para bloquear informações que ameaçam seus princípios comunistas. Também funciona para limitar a disseminação de idéias estrangeiras e ocidentais no país.

O WhatsApp é particularmente preocupante para o governo chinês, pois possui recursos avançados de criptografia. A tecnologia de criptografia impede que terceiros vejam conversas e mensagens enviadas pelo WhatsApp. Como resultado, o governo teme que os cidadãos chineses troquem conteúdo anticomunista pelo WhatsApp. É por isso que o aplicativo é restrito junto com muitos outros sites.

A China possui outros serviços de mensagens como o WeChat, que é semelhante ao WhatsApp, mas sem os recursos de criptografia. Sem surpresa, serviços como o WeChat são freqüentemente monitorados pelo governo. Além disso, o WeChat fornece informações ao governo chinês, mediante solicitação. Essa prática demonstra que o governo desconfia profundamente da comunicação privada. Como resultado, a China censura fortemente seus cidadãos.

Como contornar essas restrições

É importante entender como os governos limitam o WhatsApp para contornar essas restrições. Quando um governo decide bloquear o WhatsApp, ele notifica todos os provedores de serviços de Internet do país. Os ISPs são obrigados a bloquear as conexões de seus usuários com o aplicativo para que eles não possam mais acessá-lo. Como todos os ISPs devem estar em conformidade, o aplicativo é bloqueado em todas as conexões à Internet do país.

Apesar dessas proibições no WhatsApp, você pode acessar o serviço usando uma rede virtual privada (VPN). Você também pode usar VPNs para acessar conteúdo da web proibido. A VPN criptografa seus dados e os transmite através de um servidor proxy, que atribui um endereço IP diferente. Isso oculta seu endereço IP e local reais e envia seus dados por outro país. Dessa forma, alguém na China pode contornar o bloqueio do WhatsApp.

Opções de VPN adequadas para desbloquear o WhatsApp

Para acessar o WhatsApp em países que limitam seu uso, você precisa primeiro se conectar a um serviço VPN. Depois, você pode contornar as restrições e usar todos os recursos do aplicativo. Ao mesmo tempo, nem todas as VPNs são confiáveis. Você precisa encontrar um serviço VPN com recursos avançados de segurança, uma grande rede de servidores e velocidades rápidas de conexão. Aqui estão algumas opções de VPN adequadas para desbloquear o WhatsApp.

Acesse o WhatsApp com ExpressVPN

O ExpressVPN é classificado como o melhor serviço VPN geral deste momento em termos de velocidade, confiabilidade e segurança. Permite conectar-se a uma rede de mais de 3000 servidores em mais de 90 países. Isso significa que você pode contornar os bloqueios do WhatsApp em muitos países, incluindo a China. De fato, o ExpressVPN é uma das melhores VPNs que você pode usar ao visitar a China.

Existem muitos recursos de segurança diferentes no ExpressVPN para mantê-lo seguro enquanto você usa o WhatsApp. Os recursos incluem criptografia de 256 bits para proteger seus dados, proteção contra vazamento de DNS e um interruptor de interrupção para impedir que os dados sejam transmitidos por uma conexão desprotegida. Recursos adicionais incluem um verificador de IP e uma política de não registro para proteger ainda mais seus dados privados.

Este serviço também é notável por suas altas velocidades, que permitem enviar textos, mensagens e chamadas de voz através do WhatsApp sem atrasos. Também é bastante fácil de navegar e instalar, o que a torna uma boa opção para iniciantes em VPN e usuários mais experientes..

Acesse o WhatsApp com CyberGhost

O CyberGhost é uma das opções mais simples de VPN disponíveis, o que o torna ideal para novos usuários de VPN. Você não precisa ser de alta tecnologia ou ter experiência anterior com VPNs para descobrir o CyberGhost.

O processo de desbloqueio do WhatsApp é direto. Tudo o que você precisa fazer é abrir o software CyberGhost e selecionar a opção Desbloquear sites básicos. A partir daí, você pode desbloquear o WhatsApp com apenas um clique. O programa também definirá automaticamente todas as configurações para você.

Além da facilidade de uso, o CyberGhost possui muitos outros recursos importantes. Sua rede consiste em milhares de servidores em mais de 60 países. Como o ExpressVPN, ele oferece criptografia de 256 bits, não possui política de logs e possui velocidades rápidas. Isso facilita o uso seguro de todos os recursos do WhatsApp.

Usando VPNs na China

Independentemente da opção selecionada, se você estiver viajando para a China, há considerações adicionais. Se você planeja usar uma VPN na China, lembre-se de escolher seu provedor com cuidado e faça o download da VPN antes de sair de casa. Isso ocorre porque a China também proíbe serviços de VPN. Ao seguir estas etapas, você não terá problemas ao usar o WhatsApp na China.

Pensamentos finais

Muitos países restringem serviços como o WhatsApp por vários motivos. Alguns países como a China se preocupam com o envio de mensagens antigovernamentais. Ou preocupam-se em manter as influências indesejadas longe de seus cidadãos. As proibições temporárias do WhatsApp geralmente acontecem durante períodos de distúrbios civis ou protestos contra o governo. Muitas vezes, os países recorrem à censura para reduzir distúrbios ou distúrbios. De qualquer forma, a disposição de um governo de restringir a liberdade de seus cidadãos é uma prática muito controversa.

A boa notícia é que, apesar das restrições do governo, cidadãos e visitantes ainda podem acessar o WhatsApp. Se você compra uma VPN de um provedor respeitável, tem tudo o que precisa para usar o WhatsApp no ​​exterior. Desde que você configure a VPN antes de sair de casa, é possível contornar as restrições do WhatsApp em qualquer país.

Kim Martin Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
follow me
    Like this post? Please share to your friends:
    Adblock
    detector
    map